quarta-feira, 24 de outubro de 2007

Entrevista com Eduardo Arantes da Cervejaria Bruge

A Bruge Cervejaria está localizada em Águas de Lindóia, interior de São Paulo, distante 180 km da capital paulista e a 8 km antes da divisa com Minas Gerais, uma história antiga diz que o Monte Sião, que faz a divisa entre Águas de Lindóia e a cidade mineira de Monte Sião, possui um túnel secreto que a interliga diretamente com Machu Pichu, no Perú.
A cidade também exibe uma nota fiscal muito interessante, emitida em 02 de abril de 1969, três meses e meio antes do homem chegar à lua pela primeira vez a bordo da Apolo 11. Segundo este documento, foram embarcadas para Cabo Kennedy, a pedido da NASA, 100 dúzias de garrafas com 500 ml contendo água mineral de Águas de Lindóia. Pessoas que trabalharam na empresa engarrafadora naquela época confirmam a história e acrescentam que a água enviada foi retirada da Fonte Santa Filomena, que ainda jorra. O site da NASA comprova que a cápsula Eagle, onde os astronautas Neil A. Armstrong, Edwin Aldrin e Michael Collins fizeram a viagem, possuía dois reservatórios para água, mas não especifica com qual água eles foram abastecidos. Os motivos que teriam levado a NASA a escolher a água mineral de Águas de Lindóia são a baixa acidez e rápida absorção pelo organismo.
A cervejaria fundada em 1987 por Itamar Coelho, um aviador aposentado que em suas viagens, encantou-se com a arte cervejeira e decidiu fazer sua própria cerveja.No inicio a cerveja foi batizada como Cerveja D'KAZA e assim ficou até1996, e depois disso alguns problemas de saúde afastaram Itamar da atividade, com isto seu filho Eduardo Arantes, que foi morar na Europa durante um período, resolveu aperfeiçoar seus conhecimentos cervejeiros, passados pelo Pai, e daí dar continuidade ao trabalho iniciado. No ano de 2004 nasceu a Cervejaria Bruge, com o conceito de fazer uma cerveja natural, isenta de adjuntos e aditivos químicos, sem injeção de gás, refermentada na própria garrafa e elaborada somente com a água mineral da estância Águas de Lindóia.
Nos próximos posts uma degustação com as cervejas produzidas pela Bruge, abaixo uma entrevista com o Eduardo Arantes, proprietário e cervejeiro, que com sua habitual simpatia, cedeu este tempo ao oBIERcevando, degustem-a sem moderação.

oBIERcevando - A cervejaria inicialmente tinha o nome D’Kaza, fundada pelo seu Pai, como foi a relação pai e filho dentro da cervejaria, quem ensinava mais, quem pesquisava mais, ou então quem gostava mais do precioso líquido? E nos conte o porque do nome ter mudado para Bruge.
Eduardo Arantes - Sempre tivemos um excelente relacionamento de pai e filho, aprendi muito com ele, e isso despertou em mim a paixão pela cerveja. A mudança do nome foi uma homenagem à cidade de Bruge – Bélgica, uma cidade que ampliou muito meus conhecimentos cervejeiros.


oBIERcevando - Qual análise que a Bruge tem do mercado de cervejas especiais nacional, e na sua opinião, o que fazer para aumentá-lo?

E.A - O mercado de cervejas especiais caminha lentamente para um futuro promissor, este segmento precisa realmente ser explorado, divulgado, acredito que blogs como o oBIERcevando tem contribuído bastante, assim como bares e casas especializadas têm investido cada dia mais em cervejas especiais, quanto mais divulgação melhor.


oBIERcevando - A água da cidade onde fica instalada a cervejaria, Águas de Lindóia, realmente faz a diferença na produção da cerveja?

E.A - Nossa água é imprescindível para a produção, a Bruge é totalmente elaborada com a água mineral, e isso a deixa mais leve e mais digestiva.

oBIERcevando - Quais os ingredientes e quem formulou as Cervejas Bruge?

E.A - Água mineral, maltes diversos, lúpulos de amargor e aromático, fermento Ale. A Stout foi desenvolvida por meu pai, a bitter ale e a ale por mim.

oBIERcevando - Fale um pouco sobre os três estilos produzidos, como foi definida a produção de cada um dos estilos?

E.A - Mantivemos a receita da Stout D’kaza, uma cerveja encorpada, aroma frutado, amargor suave e um leve toque adocicado no final, desenvolvemos a Ale, uma cerveja refrescante, frutada e com bom equilíbrio entre maltes e lúpulos. Em Julho lançamos a Bitter Ale, uma cerveja forte, acobreada e de amargor mais acentuado.


oBIERcevando - Em que regiões do Brasil, é possível encontrar a Cerveja Bruge?

E.A - Atualmente as cervejas Bruge podem ser encontradas nos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Goiás, Rio Grande do Sul e Paraná.

oBIERcevando - Apesar dos cursos na Bélgica, dois dos estilos de cerveja da Bruge não são belgas, qual sua principal referência de escola no mundo cervejeiro, belga, inglês, alemão ou o novo americano?

E.A - Nossa formação é belga, porém, desenvolvemos cervejas inglesas por perceber uma necessidade do mercado em ter esses estilos também diferenciados.


oBIERcevando - A alta tributação do Brasil está pegando as microcervejarias em cheio,está travando ainda mais o mercado de crescer?

E.A - Os altos impostos cobrados para microcervejarias realmente impedem o seu crescimento, é preciso uma revisão e maior apoio por parte do governo para investimentos


oBIERcevando - Este ano tivemos a Brasil Brau, principal feira do setor cervejeiro na América Latina, apesar do grande número de expositores, ainda é difícil conseguir equipamentos, pessoas treinadas, ou até mesmo matéria prima para produzir cerveja no Brasil?

E.A - Infelizmente o Brasil ainda não oferece muitas opções em insumos eequipamentos aos pequenos empreendedores, e isso dificulta muito o surgimento de empresas.


oBIERcevando - Quais são os planos futuros da cervejaria?

E.A - O lançamento de outros estilos de cervejas, a construção de uma área aqui na fábrica para degustação e harmonização gastronômica e a expansão das vendas para o Norte e Nordeste.


oBIERcevando - A pergunta de praxe, qual cerveja que você goste, além da Bruge, poderia ou gostaria de estar tomando agora?

E.A - Uma Straffe Hendrik, espetacular cerveja belga


Mais informações no site: http://www.bruge.com.br/
Além do site da Cervejaria, é possível comprar pelo site do CervejasNet

4 comentários:

thiagovalenti disse...

É interessante ver uma cervejaria se preocupar em desenvolver cervejas engarrafadas e refermentadas, ao invés de lançar apenas chopp. E também de não sair fazendo apenas cerveja Pilsen.

Isso sim é diferencial, cerveja refermentada e de estilos diferentes.
Muito melhor que as "artesanais" que surgiram aqui no Vale do Itajaí, pensando só em ganhar dinheiro.

feijão disse...

Olá Thiago

Acho que só a vivência no mercado mostrará quem veio pra ficar. Muitas surgirão, outras fecharão, infelizmente assim é o mercado.

vff disse...

Longa vida a Bruge!Que outras tenham essa proposta! Abraço.

VdeAlmeida disse...

Ora aí está uma entrevista elucidativa, nomeadamente na questão dos impostos que "matam" as microcervejarias.
A gente por aqui se queixa de que não há micro-cervejarias, mas provavelmente se existissem, eram estranguladas pelos impostos tal e qual sucede no Brasil.
Cada vez mais parece que nos temos que sujeitar aos grandes tubarões que tomam conta dos mercados e que nos impingem toda a casta de suurrapa.

Abraço, amigo Feijão